Análise das Estratégias de Marketing no BBB21

Já é tradição, janeiro sabemos que tem Big Brother Brasil para acompanhar. Amado por uns e odiado por outros, é inegável o fato de que a cada ano o programa se renova e cresce principalmente na questão de marketing.

 

Com tantos assuntos crescendo em torno do programa, vamos falar um pouco das estratégias de Marketing no BBB21.

Marketing de Influência e Buzz Marketing

Desde a edição 20, o programa trás como participantes influenciadores e famosos. Logo, consequentemente conquistam mais espectadores. Tendo em vista que o famoso ou influenciador que tem fãs que não acompanham o programa passam a acompanhar para assistir e apoiar seu ídolo.

 

Análise das estratégias de marketing no BBB21

O BBB20 contou com as participações de Manu Gavassi, Rafa Kalimann e Bianca Andrade, juntamente com seus milhões de seguidores. Em uma via de mão dupla, esses participantes alimentam o marketing do reality show, enquanto ele alimenta o marketing na carreira dos participantes.

 

Analisando o BBB

Quando o participante entra com uma estratégia muito bem planejada, consegue criar um buzz marketing dentro do programa e fora dele, em suas redes sociais.

 

É o caso de Bianca Andrade, que planejou seus passos se posicionando e mostrando a pessoa que ela é fora da marca Boca Rosa, além de garantir que ela pode sim se divertir sem prejudicar o seu lado profissional – bandeira essa que influencer carrega até hoje e com mais força.

 

Além dessas questões de valores e posicionamento, a Bianca ainda contou com um branding muito bem feito, com looks pré-determinados e pensados estrategicamente para as entradas ao vivo no programa, enquanto sua equipe movimentava as redes sociais com conteúdos com os mesmos looks, preparados antes de entrar no programa.

 

A edição do BBB21 continuou investindo no marketing de influência trazendo mais famosos com milhões de seguidores. Porém, quando as estratégias e posicionamentos não são bem pensados em equipe e antes do programa, o marketing de influência pode ser um tiro no pé.

 

É o caso da cantora Karol Conká, que entrou no programa com 1,5 milhões de seguidores, mas que com um posicionamento mal elaborado está derrubando sua carreira. Diante das diversas polêmicas que a cantora vem causando no BBB21, ela já perdeu 300 mil seguidores, além de danos a sua imagem pública.

 

Teve diversos contratos encerrados, que juntos somam 400 mil reais. Logo, podemos concluir que o marketing de influência em conjunto com o buzz marketing pode trazer ótimos resultados quando bem planejados, caso contrário pode por tudo a perder.

 

O marketing no BBB21: patrocinadores

A lista de patrocinadores do reality show subiu de 6 para 8 nesta nova edição. Além de empresas que patrocinam ações específicas como festas e provas.

 

Entende-se que o crescimento nesta lista se dá por conta da edição de 2020, que inclusive entrou para o livro dos records com um paredão com mais de 1,5 milhões de votos. Logo, com essa boa aceitação, mais marcas quiseram aproveitar do horário nobre no canal aberto para anunciar.

 

Atualmente, os principais patrocinadores do BBB21 são: PicPay, Americanas, C&A, Avon, Amstel, Mc’donalds, Seara e P&G (com produtos específicos da linha Gillete, Pantene e Oral-B)

Analisando os resultados

E os resultados para os patrocinadores da edição 2020 foram ótimos, e a edição do BBB21 promete movimentar ainda mais o marketing dessas empresas. Nas edições anteriores, podemos destacar as seguintes situações:

 

  • A Fiat, responsável pela primeira prova de 2020, tinha como objetivo divulgar as ofertas de vendas do Dia D. O programa ajudou a montadora a bater seu record de vendas em um único dia, chegando ao número de 7.300 carros. Um número 20% maior do que no Dia D do ano anterior;

  • A Americanas teve um crescimento de 390% na quantidade de downloads do seu aplicativo durante todo o programa, quando comparado ao mesmo período do ano anterior. Além de ter ficado em terceiro lugar das marcas que tiveram mais engajamento nas redes sociais, no período do programa;

  • A C&A, após a primeira ação no programa, cresceu 340% em tráfego orgânico para sua loja virtual.

E os patrocinadores se preparam cada vez mais para suas aparições no programa, levando em consideração toda a estrutura que preparam e também o investimento, que pode chegar a bagatela de 78 milhões de reais.

 

Como exemplo de planejamento, podemos novamente citar a C&A, que deixa claro em suas redes sociais que se preparou e está criando buzz marketing além de várias estratégias para suas aparições no programa.

 

C&A no BBB21

A marca criou uma conexão com o BBB21 em todas as etapas em que o cliente passa até a compra. Assim, a marca corresponde às expectativas dos fãs do programa e leva-os por toda a jornada de compra até a conversão em venda.

 

E os resultados estão sendo positivos para a C&A, onde chegou a crescer em 9.825% nas buscas online no dia 01/02, quando comparado ao mesmo período do ano passado.

 

Com todos esses exemplos de sucesso que giram em torno do Big Brother Brasil, fica claro que entre fãs e haters, o programa continua sendo uma boa aposta. Além do entretenimento, o programa se tornou uma ótima vitrine de marketing, ao analisar as situações, posicionamento e ações tanto de participantes quanto de patrocinadores.

 

E aí, está preparado para assistir o programa com um novo olhar, mais analítico?

Posts relacionados

Siga nossas redes sociais

Eiii, vc já vai?

Antes cadastre-se em nossa lista vip e receba novidades exclusivas de Marketing e Vendas direto no seu e-mail.